quarta-feira, 2 de setembro de 2009

O Relógio
( adereço conceptual para usar no pulso )

Pára-me um tempo por dentro
passa-me um tempo por fora.

O tempo que foi constante
no meu contratempo estar
passa-me agora adiante
como se fosse parar.
Por cada relógio certo
no tempo que sou agora
há um tempo descoberto
no tempo que se demora.

Fica-me o tempo por dentro
passa-me o tempo por fora.

[José Carlos Ary dos Santos 1937-1984]

(publicado em resposta a uma piquenina provocação)

1 comentário:

Piquenina disse...

CLAP! CLAP! CLAP!

Viva as provocações: GRANDES e piqueninas!

Vês???? Não é assim tão difícil!
E a gente aqui deste lado agradece.

Este não conhecia, mas já tá guardadinho.

Aaaaaaaaaah e salvaste-me de ter de admitir que não encontrei a porta do teu sítio, para poder protestar com direito a TVI's e tudo e tudo!

dá lá de comer ao berloque e a nós!
bj